sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Trailer de Jessica Jones e eu com isso


Jessica Jones é mesmo uma garota-problema. E às vésperas da estreia da série via Netflix, o problema foi eu ter devorado toda a antológica Alias, mais de uma vez, na revista Marvel Max e depois, no encadernado. Já não havia curtido a escolha de Krysten Ritter para o papel - muito pálida, muito magrinha, muito nada a ver com o que eu imaginava, e como imaginava... - e esse trailer me deu uma forte impressão de que, se eu não conhecesse o gibi, provavelmente ficaria mais animado.

Senão vejamos... cuidado pra não pisar nos spoilers:

Cadê o senso de humor? Jess, para os íntimos, usa e abusa do cinismo e de sacadas espirituosas justamente pra não desabar sob a pressão de traumas passados. E então... why so serious?

Homem-Púrpura logo de cara? Cadê o storytelling metódico que vai desdobrando a coisa toda no tempo certo e assim revelando a verdadeira natureza daquilo que tanto amamos nela em primeiro lugar?

Cadê as tramas secundárias que vão sedimentando a "saga" de Jess até seu clímax? Nada de Rick Jones, vida privada de Steve Rogers, da amizade complicada com Carol Danvers e nem de sua incrível lista de rolos, incluindo aí Scott "Homem-Formiga" Lang? Algum problema burocrático da Netflix com as subsidiárias Disney?

Aí bate a reflexão: caramba, é só um trailer. Uma pecinha promocional de dois minutos com a missão impossível de vender o tom de uma temporada inteira. Fora que é produça by Netflix e todos sabem o que isso significa. E um amigo jura que a Ritter é the real deal.

Então vou ficar pianinho até o dia da "publicação" e receber a coisa toda de braços abertos. E com o pé atrás.

6 comentários:

Dan Bickle disse...

É tirando algumas cenas chupinhadas direto das paginas da hq não achei o clima parecido não.
Pareceu mais um spinoff do Demolas..
Demolidor que por sinal tava seguindo bem foda,mas achei o desfecho bem preguiçoso.

doggma disse...

Fala, mr. Bickle!

Achei o final de Demolidor de acordo, já que se tratava do "Ano Um" de todos ali. Plantaram a semente. Mas que seria do caralho se o Murdock tivesse levado um pau do Rei ali, ah, seria...

Luwig disse...

"Mas que seria do caralho se o Murdock tivesse levado um pau do Rei ali, ah, seria..."

Fico na dúvida se a malhação do Matt é fetiche, sadismo ou pré-requisito para ser fã do Demolidor...

Legal que o Waid quebrou o ciclo, mas ele mesmo não se aguentou e diminuiu a emissão de gás hélio na reta final. Aliás, fase apoteótica com um desfecho à altura.

Sobre a Jess... cara, tô contigo. O correto mesmo seria se o Killgrave apenas fosse sugerido na prévia e não apresentado, contextualizado e descrito todo o seu M.O.

A bem da verdade, sem querer-querendo, a Marvel acaba se sabotando nesses trailers entregões - Era de Ultron que o diga. Ademais, encaro a intérprete com a mesma desconfiança que tive com Charlie Cox, e veja só como quebrei a fuça.

doggma disse...

Disse/escreveu tudo Luwig... é um tiro no pé. Se o m.o. do Killgrave fosse preservado daria um puta impacto nas mentezinhas leigas netflixianas. Deviam aprender com a estratégia do novo Guerra nas Estrelas, que tem sido generoso nas prévias, mas cirúrgico ao não entregar nada do contexto.

Quanto à Ritter, tem razão. Mais um ponto para o benefício da dúvida. No fim, estou otimista sobre ela, mesmo que passe a milhas de parsecs daquela Jessica...

Marlo de Sousa disse...

Eu não li Alias até o final, nem me lembro de tudo no encadernado (que virou dilmas num acesso de fúria vendilhona), mas, levando em conta o know-how costumeiro da Netflix e a experiência positiva com Demolidor, eu diria que tenho boas expectativas. Estas se estendem à possibilidade de a Panini republicar e, desta vez, concluir a HQ em encadernados. :)

doggma disse...

Fala, Marlo!

Pobre Jessica... ela merecia ser poupada da "fúria vendilhona", rs. Mas enfim, a flix liberou a temporada hoje e agora podemos conferir o resultado in loco. Apesar das dúvidas, tenho boas expectativas.

Infelizmente... ou felizmente, não sei... Panini, Salvat, Eaglemoss, Mythos e até Pixel entupiram esse fim de ano com lançamentos (estamos o quê, na Suécia?!), de modo que o timing da Jessica Jones já está perdido e a continuidade daquele 1º encadernado em capa dura, se um dia rolar, não vai sair tão cedo.

Fica pra próxima temporada... temporada 2, volume 2... hein, hein?

Abração!