sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Tom De Roy não morreu - ainda

Foi há 30 anos com sensação temporal de ontem à tardinha: eu passando em alguma banca, por mais vagabunda e caindo aos pedaços que fosse, pra comprar Histórias Reais de Lobisomem com o troco da padaria. O gibizinho era uma delícia de chinelagem e bizarrice criativa (no bom sentido), mas o carro-chefe era, com certeza, as aventuras de Tom De Roy, o Jovem Lobisomem.

Mulher pelada, gore e o Jovem Lobisomem enfrentando minotauros, leões humanoides, o Capitão Negro e o inesquecível Monge Louco de Okinawa (!). Os roteiros surreais do saudoso Antonio Krisnas e os traços efetivos do grande Allan Alex eram divertidos demais. Relendo as histórias recentemente, vi que são nonsense pra vida toda. E, com todo o respeito, dão uma carroçada no Werewolf by Night do Mike Ploog.

Pra variar, a saga de Tom De Roy - que começava da HRL #12 em diante - não teve conclusão, já que o título foi cancelado pouco depois. Parecia que nosso herói ia carregar sua maldição para toda a eternidade, mas eis que surge uma luz no fim do... Facebook.



Allan Alex está com Lancelott Martins.  6 h
Lendo uns PDF encontrados na internete(dica valiosa do amigo João Ferreira) das HQs de Tom de Roy, do "histórias Reais de Lobisomem"(aquele mesmo q um certo canalha andou espalhando q participou do roteiro, dentre outras patifarias perpetradas pelo dito cujo no decorrer de décadas) notei o quanto eram engraçadamente inocentes e extremamente grotescos aqueles tempos. Acho até q teria como fazer uma releitura do Tom de Roy sim, mantendo o ridículo do roteiro(q acho ser o charme da coisa), mas só um pouquinho mais dentro do tempo atual. Um dos dois grandes problemas pra se fazer isso seria q eu não teria tanto tempo livre assim entre "pagalugueis" e projetos em andamento. O outro é q teria q ser uma HQ tipo aquelas de fã, jã q não sou dono do personagem(talvez sejam os herdeiros da Bloch, ou os herdeiros de Edmundo Rodrigues, não sei). Mas seria algo divertido d se fazer. De repente, um dia, se eu não morrer antes eu faça sim algumas HQs(HQ de fã, sem fins comerciais) com Tom de Roy, Sargento York e etc, mais ou menos naquela linha, talvez numa fã page fechada, apenas para alguns dos amigos q vem me dando essa ideia. Nem tudo é trabalho, rsrs, o sujeito tem q ter lá seus momentos de diversão também. Vamu ver como corre 2019 depois q fechar o NCT e iniciar o Fera da Capoeira. Mas, com certeza, se rolar, acredito q a primeira HQ q eu revisitaria seria a do "Monge de Okinawa" q foi a primeira HQ q desenhei com o roteiro do antigo e saudoso parceiro e amigo Antonio Krisnas...se rolar.

Isso é o meu sonho de encadernado treidepeiperbéque brazuca - ao lado dos impagáveis Os Trapalhões, de Eduardo Vetillo, Bira Dantas, Sérgio Valezin, Genival Souza & Orlando Costa e da obra-prima do humor negro Hotel Nicanor, de Flavio Colin.

Se eu fosse milionário, provavelmente torraria tudo no licenciamento desses materiais (e sabe-se lá com que herdeiros esses direitos estão), criava uma editora e publicava tudo com toneladas de entrevistas e extras, finalmente em formato americ... ops, brasileirão.

Nenhum comentário: