quarta-feira, 20 de março de 2013

Dia de caça


Recap rápido & rasteiro de The Walking Dead: o 14º episódio desta 3ª temporada deixa evidente a vocação natural da série para tramas semi-contidas, conduzidas por um só personagem ou por um pequeno grupo. E essa teoria desta vez encarou uma prova de fogo, já que Andrea (Laurie Holden) seria a anfitriã. Considerando os rumos que ela tem tomado, à anos-luz de distância e da qualidade das HQs, esse prometia ser páreo duro com os famigerados episódios-Kate de Lost. Inesperadamente, não foi o que aconteceu.

Dirigido por Stefan Schwartz, com roteiro do futuro ex-showrunner Glen Mazzara junto com Evan Reilly, "Prey" (em termos literais, "A Presa") tem como linha central um jogo de gato e rato(a) protagonizado por Andrea e Phillip, o Governador (David Morrissey). Quase como numa partida de xadrez, eles seguem travando uma extenuante batalha física e psicológica (Holden, em particular, consegue transmitir perfeitamente a sensação de desgaste extremo), enquanto tentam driblar os bolsões de mortos-vivos que eclodem pelo caminho. O clima sufocante de tensão remete aos thrillers de horror dos anos 70, como Halloween ou algum outro pesadelo filmado por John Carpenter ou Tobe Hopper.

O Governador finalmente fez uso ostensivo do que tem de melhor (ou pior) nesta encarnação: seu silêncio sepulcral e um olhar fulminante que praticamente faz um download do pensamento alheio. Está genuinamente assustador. Até Michael Myers daria meia-volta se topasse com ele num beco escuro.

Um episódio revigorante com um clímax primoroso. Mesmo as subtramas com Milton (o ótimo Dallas Roberts) e os deslocados Tyreese (Chad Coleman) e Sasha (Sonequa Martin-Green) ocupam um papel de relevância a longo prazo. E ainda trazem um aperitivo gore que foi apenas sugerido no episódio anterior e é reeditado aqui em versão pé-na-jaca definitiva:



5 comentários:

William Rolim disse...

Para sempre irei achar que esse seriado será uma afronta a o HQ . Ele (seriado) é apenas um reflexo super mal distorcido do que representa o quadrinho. Infelizmente eu como tantos outros iremos sempre assistir a serie com ar de inconformismo.Do tipo:
Não acredito que fizeram isso, que bosta!!!
Infelizmente.
Ah já ia me esquecendo acho a sessão de resenha dos (melhores do ano) sensacional um dos pontos fortes do blog.

doggma disse...

O Governador que o diga. Eu já devia saber que alterariam tudo (e não pra melhor), mas esperança é igual zumbi... Pelo menos a coisa fica imprevisível pra quem leu também.

Valeu, William!

samurai disse...

Minha esperança é que os dois ultimos episodios, façam jus a uma quarta temporada.

E que woodbury vs prisão seja melhor do que a invasão da turma do Rick a Woodbury

samurai disse...

Ja esse E15 pqp ... porra !!!
Michael Rooker... fuderoso
E ainda teve lemmmy de lambuja



doggma disse...

Long live Merle Dixon!!

Esse finalzinho do ep 15 enterrou a faca e girou com gosto.