terça-feira, 17 de outubro de 2017

CONCUBINAS DE ISHTAR!


Na conexão cimério-capixaba da vez, A Espada Selvagem de Conan - A Coleção vol. 4: O Conquistador. O volume compreende de Savage Sword of Conan #8 a #11 e deixa evidente o quão multifacetado era o título. Estão ali contos curtos, aventuras mais longas e sagas divididas em várias partes que se tornaram momentos essenciais para a compreensão da trajetória do bárbaro. Essa diversificação também era característica da seleção de artistas sob o comando de Roy Thomas - sem, logicamente, ofuscar o protagonismo do lendário John Buscema.

Olhando em retrospecto - e em tempo real, agora, com "A Coleção" da Salvat - fica difícil pensar num título mais complexo do que Savage Sword of Conan. Apesar de metódico e obsessivo, o criador Robert E. Howard não era exatamente um adepto da continuidade. Mapear e adaptar a atribulada vida do bárbaro em ordem cronológica sempre foi um verdadeiro desafio para editores, roteiristas, tradutores, etc. Fosse nos dias de hoje, cabeças rolariam entre as deadlines industriais da Marvel.

É aí que, lá pelas tantas deste volume ("Conan, o Conquistador - parte 5: A Estrada para Acheron", 1976), surge do nada a 1ª menção em SSC à Zenóbia, futura esposa do Conan-Rei de Aquilônia.

Zenóbia havia estreado dois anos antes, em Giant-Size of Conan #2, edição não coletada nesta série por razões óbvias. Mas para entender plenamente a relação entre os dois e a linha do tempo que levou o cimério à coroa, é imperativa também a leitura do conto "A Hora do Dragão", cuja adaptação para os quadrinhos começa na Giant-Size of Conan #1 anterior, vai até a #4 e segue aqui sob o nome "Corsários Contra Stygia" até o fechamento da saga "O Conquistador" - precisamente nestas SSC #8-10. Crom!

Um embróglio editorial difícil de desenrolar e que passa ao longe da jurisdição d'A Coleção salvatiana. E evidentemente uma bola levantada perfeitinha para a Mythos cortar impiedosamente com seu megaluxuoso Conan: O Conquistador. Ora, mas que diacho, hm?

Voltando ao quarto volume, temos novamente a trinca-padrão com a intro de Max Brighel, a galeria de capas e as minibios de Thomas & Buscema.




E sem maiores problemas relacionados à impressão desta vez. O conto de abertura "O Pacto Maldito" está o fino dos tons cinzas na arte de Tim Conrad, assim como o traço de Jess Jodloman em "A Última Canção de Conan, o Cimério". Os cinco segmentos da saga "Conan, o Conquistador", de Buscema com finalização d'A Tribo, também estão acima da apresentação da "dupla" no volume anterior.

E arrisco afirmar que, se Buscema e Windsor-Smith não existissem, o Conan oficial dos quadrinhos seria o de Pablo Marcos. Em "A Maldição da Deusa-Gato", o cimério ronca e vomita fogo, como se um cometa explodisse dentro de um vulcão em erupção*, pronto responder a um simples "bom dia" com uma machadada na testa. Perto dele, os personagens de Hokuto no Ken fugiriam correndo para a aula de balé mais próxima!

* parafraseando meu personal Obi-Wan Berrah de Alencar!

Claro que não podia deixar de destacar a saga em seis partes "A Fortaleza dos Condenados". Essa foi realmente minha menina dos olhos deste vol. 4. Em sua maior parte pela química do traço de John Buscema com a arte-final soberba do filipino Yong Montano. O homem é um monstro do nanquim, um mestre nas sombras, detalhes, texturas e expressões. Ao mesmo tempo em que traz uma pegada densa e carregada, também turbina as sequências de Buscema com um dinamismo que poucas vezes vi.

Um espetáculo que rouba a cena até mesmo da histórica aventura-título. Obrigatório é pouco.

Junto com o volume, a Salvat incluiu uma cartinha bastante cordial agradecendo o apoio à "distribuição local avançada" e se disponibilizando para o ressarcimento dos valores gastos nos 4 volumes.


Obrigado, mas passo. So far, so good.

Então... será que finalizaram os testes? E qual terá sido o resultado?

A Espada Selvagem de Conan - A Coleção vol. 1
A Espada Selvagem de Conan - A Coleção vol. 2
A Espada Selvagem de Conan - A Coleção vol. 3

13 comentários:

VAM! disse...

Olá doggma, essa carta salvatiana é intrigante, não sei se em testes anteriores a mesma foi anexada (talvez seja um requisito jurídico) mas fica a questão.

Será que o fazem para se garantirem de possíveis reclamações futuras caso o design da coleção "oficial" sofra alterações em relação a esse teste beta? Como aconteceu com a ex-aranha branca, agora multicolorida?

Na falta de novo comentário sobre o conteúdo do volume IV, me sai com essa.. :) :) :)

Abraços da Nemédia,
VAM!

BOND disse...

Essa carta é comum, vem em todas as coleções. E parece que a Salvat já deu sinal verde pro resto e inclusive vai adiantar o lançamento.

doggma disse...

Fala aí, BOND! Valeu pelas infos! Legal saber que vão adiantar. Isso significa que os testes foram um tremendo sucesso. Mas tomara que não adiantem pra esse ano...

VAM!, nenhuma especulação será castigada! haha

Raid disse...

Cara, tô adorando esses posts sobre suas aquisições de Conan, textos inspiradíssimos. Tenho minhas velhas ESC acumulando poeira empilhadas no armário, mas essas edições da Salvat fazem salivar.

Falando em Conan, não sei se você acompanha a galera do Pipoca & Nanquim, mas recentemente eles viraram editora e acabaram de anunciar que vão lanças os livros do Robert E. Howard com acabamento de primeira - https://www.youtube.com/watch?v=IN0LtpAhEgI

Pode ser um ótimo presente de fim de ano.

Abraço

Rodrigo Soares disse...

Parabéns pelos comentários, que fogem do feijão com arroz, pelo conteúdo e pela sagacidade das observações.
Só gostaria de ter visto algumas páginas do interior do livro, como você chegou a disponibilizar aqui no blog nas edições anteriores de A Coleção.
No mais, parabéns, ótimo trabalho!

doggma disse...

Raid, vi o anúncio disso rolando no Facebook. Conan do E. Howard sendo republicado (aparentemente) com acabamento nível Darkside Books? Uma das melhores notícias dos últimos tempos.

Vou encomendar três: um pra mim, um pro meu amor e outro pro meu melhor amigo! Abraços!

* * *

Rodrigo Soares, valeu pela presença, cara! Quando viro o boné pra trás, é como se ativasse uma força motriz de sagacidade (entendedores de "Falcão, o Campeão dos Campeões" entenderão)! Mas não sei se entendi sua solicitação... Tem dez amostras do miolo do livro no post, fora as capas.

Abração!

Vicente Cardoso disse...

"Perto dele, os personagens de Hokuto no Ken fugiriam correndo para a aula de balé mais próxima!"

Um fã de Hokuto no Ken rindo alto aqui porque é a pura verdade! :D

Rodrigo Soares disse...

Sim, agora vi a amostra de páginas do interior do livro. Talvez não tenha visto na primeira vez que acessei o blog. Thanks!

LEO disse...

E aí, doggma... blz?

Parabéns pela excelente matéria... q só me deixou ainda MAIS ansioso por essa coleção, rs!

Até onde sei (pelo q ouvi falar) o BOND tem razão sim: A fase de testes parece ter sido uma das mais bem-sucedidas da Salvat até agora e o anúncio oficial deve rolar no começo do ano q vem (imagino q por uma questão estratégica de mercado a melhor data pra se iniciar uma coleção de grande porte q nem essa é depois do carnaval)!

Adorei tbm a capa desse Vol. 4 (uma das minhas capas favoritas da "ESC" da Abril)!

Abs!

doggma disse...

Vicente, fala aí! Em defesa de Hokuto no Ken (curto até o tosco-movie de 1995), ao menos Kenshiro & cia não tiveram uma fase "glam" como aquela recente do Conan-Pirata do Brian Wood. Só é comparável àquilo que a DC fez com o Lobo na versão Os Novos 52!

Abraços!

* * *

Rodrigo, deve ser mais uma amostra da magia negra do Blogger. Com o tempo até me acostumei com esses fantasmas!

* * *

Fala, LEO! Essa capa do Vallejo é fantástica mesmo, mas a minha favorita ainda será a próxima, de "Os Espectros do Castelo Rubro" (a arte da página de "A Seguir")! Da mesma forma que essa, traz todos os elementos que se esperam de uma grande aventura do bárbaro numa só imagem.

E tomara que a equipe da Salvat se inspire em suas palavras. Seria a data ideal mesmo - pelo menos para o meu combalido bolso!

Abração!

Luiz Carlos Silva Marcolino Júnior disse...

Como de costume, ótima postagem!
Mudando completamente de assunto e aqueles Eerie Presents e Creepy Presents ali atrás?
:)

doggma disse...

E aí, Luiz Carlos!

Caramba, meus parabéns. "Eye of the beholder" é isso aí, haha

Só nego "fraco": Mayo, Corben, Toth, Ditko e Wrightson. Recomendo a qualquer tempo e situação.

Abraços!

Luiz André disse...

Está difícil aguentar esta "flagelação sádica" de Conan por aqui... Brincadeiras à parte, fico salivando para estas edições chegarem em minha cidade. No mais, tenho acompanhado a coleção de Tex da já famigerada Salvat e a nova coleção do Aranha. Ao mesmo tempo que é um ótimo momento para ser fã de quadrinhos - não importando a "nacionalidade" que se siga - por outro lado, nossos bolsos nunca mais serão os mesmos...