quarta-feira, 6 de agosto de 2008

SURPREENDENTES MESMO


Indo direto ao assunto: estou viciado em tudo o que é desenhado pelo John Cassaday. Sim, eu já conhecia, já o reverenciei aqui, mas acho que só agora a parada bateu pra valer. Provavelmente aquele espetacular quase-final de Planetary teve algo a ver com isso. Talvez tenha ativado algum gatilho subconsciente de apreciação artística, sei lá. Só sei com certeza que neste momento sou capaz de ler e reler até os guardanapos que ele rabisca e joga fora. O cara devia mudar o sobrenome pra Crackssaday. Não usei o termo "viciado" à toa. Não mesmo.

Semana passada, decidi quebrar meu auto-exílio de edições nacionais dos mutantes. Mais de dez anos sem comprar nenhuma das revistas mensais dos X-Men. A causa era nobre: o buffy Joss Whedon e mr. Cassaday estavam devolvendo emoção e dignidade aos combalidos heróis em Astonishing X-Men, um primoroso seriado em quadrinhos, cuja primeira temporada me foi apresentada "em primeira mão" pelo surpreendente Fivo (valeu, tricolor!). Após uma segunda temporada ainda mais embasbacante, me senti na obrigação de ter estas jóias em meu poder!

Comprei a edição atual e fui caçar as atrasadas no sebo. Logo de cara, ensacolei a primeira fase completa (X-Men Extra #46-57), entre outras coisas - com a sagrada putaria periódica inclusa. Beleza, doze edições tinindo com Astonishing e umas bobagens ignoráveis (Excalibur, Exilados) a R$ 2,50 cada. Trintão saindo do bolso de um novo e feliz proprietário da etapa inicial de Whedon-Cassaday's Astonishing X-Men. Já estava planejando o investimento na segunda fase.

Mas eis que na semana seguinte (esta!), a Panini Comics divulga o checklist de agosto...


O horror... o horror... agora entendi o porque do "supreendentes". Eu fiquei surpreendido. É a Pixel fazendo escola.

Sabe, não é tanto pelos trinta dinheiros que escorregaram automaticamente pela sarjeta. É uma questão de espaço físico, hoje quase inexistente aqui. Cá estou eu novamente com mais um calhamaço de revistas empilhadas sem destino/propósito.

...

Tsc. A quem estou querendo enganar? É pelos trinta dinheiros mesmo.


Damn!

Aproveitando o assunto sobre encadernados mutunas...


Os Maiores Clássicos dos X-Men - Vol. 5 traz a fase da equipe X com o grande Neal Adams e roteiros dos também imensos Roy Thomas e Dennis O'Neil. O estilo inconfundível de Adams ainda soa visualmente sofisticado (um show de ângulos à parte) e todos estes anos só realçaram a extensão de sua influência. Sem dúvida, ele inspirou muita gente boa. O jovem Bill Sienkiewicz - aquele, de Cavaleiro da Lua - que o diga.

Mas o que me instigou a comprar mesmo foi a capa clássica (justamente homenageada por John Byrne em X-Men #135). Não sei bem o porque, mas se quiser chamar a minha atenção é só estampar o Monolito Vivo esmagando alguma coisa. Adoro um bom kaiju e golems quase tanto quanto quadrinhos e supervilões, então acho que é por aí. Ainda mais com a arte elegante de Adams turbinando a coisa toda com imagens monstruosamente fodas, de cair o queixo.

O lado ruim é que a referida história começa já em sua metade final (X-Men #56, maio de 1969), já que a edição anterior contava com outro artista. E também o fato de que o vilão só aparece em seu estado über-large em parcas 4 páginas. Não chega a diminuir a 'imperdibilidade' da edição - principalmente pra quem desenha a sério -, mas também não desbanca a melhor história do Monolito Vivo já escrita.

Aquela sim, um kaijuzão pra Gojira nenhum botar defeito.

9 comentários:

Alcofa disse...

A onda de revolta com a Panini é justificada. Publicam um mix de merda que só se justifica por causa dos x-men de whedon/cassaday. Nunca fiz questão de comprar o titulo, pois ao meu ver os mutunas não são mais colecionáveis há muitos anos. Mas eu li via scan essa fase. Gostei. É realmente boa.

Acho que sou um dos poucos seres vivos em terras brazilis que está REALMENTE contente com esse lançamento!

Neal Adams é rei. Ponto final.

Mas minha "cereja do bolo" netse mês foi a promoção da Pixel com a Comix Book shop em sampa. O encadernado do Monstro do pantano, formato lindão e que custava quase 60 pilas, paguei módicos 23 contos ... isso sem comentar no Promethea, que mal saiu, peguei pela metade do preço.

Se existe alguma vantagem REAL de viver em sampa é: comics em todo canto, sebos maravilhosos, galeria do rock, acesso a muita tecnologia via santa ifigenia e as baladas.

as mulheres de sampa NÃO VALEM A PENA! Mulher boa de verdade vc encontra no Rio de Janeiro, Florianópolis (deus tira férias aqui), Paraná e alguns locais em Pernambuco.

Futebol??? Cerveja???

Se o Brasil tem alguma coisa REALMENTE BOA, são as MULHERES!!!

Nem tem a ver com o post ... mas acabei de conhecer uma gaúcha TÃO GOSTOSA DE BOA PERFEITA DO CARALHO que tinha que comentar! hehehe

grande abraço!

PS: escutou Motorizer?

Sandro Cavallote disse...

TRDV

Led disse...

Para se colecionar hq no Brasil é preciso entre outras coisas dinheiro e paciencia para esperar a revista sair por aqui e ainda qd compra-las.

ps: essa revista é a q o Monolito Vivo destroi as Torres gemeas?

Guilherme disse...

Pô, Neal Adams é mestre. O cara é insuperável, depois do Will Eisner foi o que melhor deu um look "cinematográfico" aos quadrinhos.

Quanto ao Cassaday... esse seu vício nele deve ser igual ao que eu tinha pelo John Romita Jr. Vez ou outra dou uma revirada nas Superaventuras Marvel antigas só pra ver o que ele fazia com o Demolidor. Demais.

Luwig disse...

Mas e agora, Dogg?

Cê ainda mantém aquele seu "What If Joss Whedon Had Directed X-Men 3"?

eheheh...

Luwig disse...

Só mais uma coisa...

Conselho de amigo: assista Firefly e dê a chance que Serenity merece como o end season que a primeira nunca teve.

É o mesmo clima de 'Incontrolável' só que em live-action!

Costumo me gabar com isso.

Abração.

doggma disse...

Alcofa >> sendo assim, eu abro mão de um dia morar em Sampa, sem pestanejar, heheh. Aqui é exatamente o contrário... não tem nada de nada de nada, mas em compensação FERVE de mulé boa. Mas diz aí... "conheceu" a deusa só conhecendo mesmo ou "conheceu" no sentido bíblico? :P

Motörizer está derretendo meu PA neste instante.

Sandrostation2 > vá-te à merda!

Led: a do encadernado é outra história, dos primórdios. Essa do WTC é a do link "melhor história já escrita".

E tens razão quanto ao dinheiro e paciência. E olha que quem mora no eixão RJ-SP não faz idéia do que significa o termo "distribuição setorizada"...

Lutti: nem me fala em Romitinha fase DD, cara... nem me fala...

Luwig, mas quem foi o imbecil que falou isso? Fui eu? Morte à minha pessoa!!

X-dude disse...

Sei que não tem nada a ver mas eu moro em Floripa!!!!

Só queria comentar...
Realmente aqui a mulherada alucina...

Fivo disse...

Cara... esse encadernado e o que a Pixel ficou de lançar do PLanetary serão cofre na certa!